O Mundo Jurássico invadiu o Cariri Garden Shopping

O Mundo Jurássico invadiu o Cariri Garden Shopping

Réplicas de dinossauros vão te levar a uma incrível viagem ao mundo perdido e às suas figuras pré-históricas

 Eles são gigantes, com som e movimento real. A partir desta segunda-feira,29 de julho, os visitantes do Cariri Garden Shopping poderão fazer uma verdadeira viagem ao mundo jurássico.

Exposição Mundo Jurássico, maior exposição de dinossauros em tamanho real do mundo, contém 13 réplicas de espécies de dinossauros. Todos produzem som e movimento, como se estivessem vivos e em seu habitat há milhões de anos.  Além da cenografia, o público terá informações  sobre a história da vida dos dinossauros através de textos, da sua classificação, dos fósseis e muitas outras curiosidades. Ótima oportunidade para as escolas realizarem excursões para uma aula bem realista. Um tema que não perde a atualidade e está sempre permeando o imaginário, as telinhas e as telonas.

O evento gratuito, reúne ao todo 13 réplicas, entre elas destaca-se o mais temido e conhecido de todos os dinossauros:


TIRANOSSAURO REX - O mais temido e conhecido; esta réplica tem 13 metros de comprimento e 6 metros de altura. O Tiranossauro cujo nome significa “lagarto tirano rei”, foi um dos maiores carnívoros terrestres encontrados até hoje. Peso: 900 kg.


ESPINOSSAURO - Também com 13 metros de comprimento e 5 metros de altura. O Espinossauro foi uma espécie de dinossauro carnívoro que andava como um quadrúpede e como um bípede sendo uma das estrelas do filme Jurassic Park 3. Peso: 700 kg.

Você sabia? Das espécies expostas, o Espinossauro viveu há 100 milhões de anos atrás na região do Brasil. Sendo o maior dinossauro terópode que já existiu, chegando a pesar até 7 toneladas.

BRAQUIOSSAURO – O nome significa "lagarto braço", dado os seus membros anteriores serem maiores que os posteriores; era um gênero de dinossauros saurópode que viveu durante o fim do período Jurássico. Peso: 600 kg.

 

Além desses: REX FILHOTE, DILOFOSSAURO, PROTOCERÁTOPO, ANQUILOSSAURO, GALIMIMO, ESTIRACOSSAURO, PTEROSSAURO, VELOCIRAPTOR, MAIASSAURO E GIGANTOSSAURO.

A mostra também inclui réplica de ovo de dinossauro.

“É uma exposição muito especial que alia conhecimento e diversão. As réplicas são perfeitas e o tema nunca se esgota, tanto assim que estamos há 10 anos no Brasil e cada vez com mais sucesso”. Disse Lucio Oliveira, diretor da Artbhz Produtora, pioneira no seguimento.

Cada réplica possui sons e movimentos específicos tornando assim, ainda mais surpreendente e realista a experiência do público. 

Sobre a fabricação das réplicas: O processo de fabricação das réplicas fora desenvolvido por um grupo de engenheiros que está sempre em contínua revisão, para incorporar os avanços tecnológicos que surgem a todo o momento. A parte científica/educativa ficou a cargo de um grupo de paleontólogos especialistas em dinossauros do Instituto de Geologia da UMAM (Universidade Mexicana).

As réplicas são feitas de esqueleto de aço reforçado, materiais elétricos e eletrônicos, preenchimento corporal com espuma de alta densidade, manualmente esculpidos e com aplicação manual de tripla camada de borracha de silicone, pintada com tinta a prova d'água para instalações indoor e outdoor.

O trabalho de produção é da empresa Artbhz que envolve técnicos especialistas em montagens de cenários cinematográficos, cenógrafos, museólogos e arquitetos que criaram o visual e funcionamento de todo o aparato da exposição.  

“É uma grande oportunidade de conhecer mais a história e de interagir com o Mundo Jurássico. O público ficará perto de dinossauros robôs gigantes montados cenograficamente como se estivessem vivos. Uma experiência inesquecível para a cidade”. Disse Leonardo Guelman, coordenador nacional da Exposição Mundo Jurássico.

O tema é de extrema relevância principalmente para o público Cririense. Na Bacia Sedimentar do Araripe, também conhecida como Chapada do Araripe, que divide os estados do Ceará, Pernambuco e Piauí, há 150 milhões de anos era habitado por dinossauros, pterossauros, insetos e peixes. Nesse período, a região apresentava inúmeros lagos e árvores de grande porte, características fundamentais para o desenvolvimento de várias espécies.

A riqueza dos fósseis encontrados na Chapada do Araripe fez com que o Cariri ganhasse o Primeiro GeoPark da América Latina, o Geopark Araripe, que abrange seis municípios do Cariri (Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri), correspondente a uma área de 3,4 km².

Em Santana do Cariri, por exemplo já foi encontrado fósseis de  animais como tartarugas, peixes, dinossauros e pterossauros.

 

A exposição fica no Cariri Garden até o dia 25 de agosto.

 
 

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário